Brado Retumbante

Do golpe às diretas

Paulo Markun

Conteúdo com a tag AI-5:

Pronunciamento de Mario Covas

Pronunciamento de Mario Covas (MDB/SP), em 12 de dezembro de 1968, o dia que precede o AI-5.

Marcio Moreira Alves e seu discurso

O que levou ao fechamento do regime não foi nem o vazio de Brasília nem a efervescência do Rio de Janeiro. O que levou ao fechamento do regime foi a Guerra Fria, foi a doutrinação sistemática, dentro da Escola Superior de Guerra, de duas ou três gerações de militares que se imbuíram da missão de combater o comunismo, que eles viam em toda parte e de cuja definição tinham idéias vagas. Comunistas para eles eram todos aqueles a favor de reformas sociais, melhor distribuição de renda etc.

Composição do MDB

A palavra chave para a compreensão da composição do Movimento Democrático Brasileiro é heterogeneidade. As origens partidárias dos filiados ao partido são diversas – assim como acontece na Arena –, não apenas por uma “conseqüência natural do modo artificial pelo qual foi estabelecido o bipartidarismo, mas também refletia a falta de clareza do caráter ideológico e representativo dos antigos partidos políticos”, como aponta a historiadora Maria D'alva G. Kinzo.

Censura

A censura não se instalou nas redações imediatamente após o golpe militar. Grande parte dos jornais apoiava o movimento. Os jornais esquerdistas foram fechados sem mais. A Última Hora, que imprimia mais de 100 mil exemplares por dia no Rio e em Recife, foi empastelada. certamente tentaria resistir, empastelados. Seu dono, Samuel Wainer, ainda estava asilado na embaixada do Chile quando recebeu a primeira proposta de compra do jornal, vinda de um grupo de empreiteiros de obras públicas.

Passeata dos Cem Mil

Para alguns, a chamada Passeata dos Cem Mil não teve tanta gente assim e só ficou conhecida por esse nome graças a mais uma sacada marqueteira do jornalista Samuel Wainer, em busca de uma manchete impactante para sua Última Hora. Outros, como o então líder estudantil Franklin Martins, asseguram que o mar de gente pelas ruas do centro do Rio de Janeiro, no dia 26 de junho de 1968 – ano de extensa movimentação estudantil, ano do AI-5 – foi ainda maior.

A morte de Vladimir Herzog

Vladimir Herzog morreu no dia 25 de outubro de 1975, durante uma sessão de tortura, na rua Tomás Carvalhal, 1030, no bairro do Paraíso, em São Paulo, num prédio utilizado pelo Destacamento de Operações Internas – Comando Operacional de Informações do II Exército.

Anistia

No dia 2 de abril de 1964, o jornalista Austregésilo de Athayde publicou um artigo no Diário da Noite, pedindo anistia para os derrotados e a devolução do poder aos civis.

Pluripartidarismo

Em maio de 1975, Ulysses Guimarães, acompanhado pelo secretário-geral do MDB, Thales Ramalho, encontrou-se com o general Golbery do Couto e Silva. Uma reunião ultra-secreta, vinculada ao compromisso de que nada do que fosse conversado ali poderia ser levado adiante.

Generais no poder

João Baptista de Oliveira Figueiredo foi o último general a chegar à presidência da República na ditadura. A ele caberia completar o projeto de abertura lenta, segura e gradual planejado pelos generais Ernesto Geisel e Golbery do Couto e Silva, entregando o poder a um civil alinhado com os princípios da Revolução de março de 1964.