Brado Retumbante

Do golpe às diretas

Paulo Markun

Conteúdo com a tag Colegio Eleitoral:

Tancredo candidato no Colégio Eleitoral

A derrota da Emenda Dante de Oliveira frustrou o país. Mais 22 votos e o futuro presidente da República seria eleito por todos os brasileiros. Rapidamente, a campanha migrou para outro eixo: o governador de Minas Gerais, Tancredo Neves. Vários personagens tratam desse assunto neste site.

Eleições de 1982

As primeiras eleições diretas para governador após o golpe militar (e a parcial de 1965) aconteceram em 15 de novembro de 1982 e foram o maior pleito da história política do país, até então. O eleitor podia escolher seis cargos: governador, senador (uma vaga), deputado federal, deputado estadual, além de prefeito e vereador.

Generais no poder

João Baptista de Oliveira Figueiredo foi o último general a chegar à presidência da República na ditadura. A ele caberia completar o projeto de abertura lenta, segura e gradual planejado pelos generais Ernesto Geisel e Golbery do Couto e Silva, entregando o poder a um civil alinhado com os princípios da Revolução de março de 1964.

Diretas Já

Desde que o primeiro ato institucional permitiu a eleição indireta do marechal Castelo Branco, as diretas passaram a fazer parte do programa da oposição. Mas durante um longo tempo, a tese aparecia em segundo plano, ofuscada pela proposta de uma assembleia nacional constituinte, sem a qual, imaginavam políticos e teóricos, seria inútil restaurar o voto direto.