Brado Retumbante

Do golpe às diretas

Paulo Markun

Conteúdo com a tag Golbery:

A violência em letra de forma

As punições baseadas em atos institucionais não foram o único instrumento da repressão. Houve também a tortura. O primeiro caso notório foi o do líder comunista pernambucano Gregório Bezerra, preso quando tentava armar uma resistência armada no interior.

Os arquivos do SNI

O Serviço Nacional de Informações (SNI) foi criado pela Lei nº 4.341, de 13 de junho de 1964, como um órgão da Presidência da República, com a finalidade de superintender e coordenar as atividades de informação. Era obra do general Golbery do Couto e Silva, um adepto da doutrina da segurança nacional e um estrategista político que fez longa parceria com o general (e depois presidente) Ernesto Geisel.

SNI

O Serviço Nacional de Informações nasceu em julho de 1964, mas há muito tempo a espionagem operava no país. Desde 1956, o serviço secreto brasileiro teve cinco siglas diferentes – Sfici (Serviço Federal de Informações e Contra-informação), SNI (Serviço Nacional de Informações), DI (Departamento de Inteligência), SSI (Subsecretaria de Inteligência) e Abin (Agência Brasileira de Inteligência) – e ocupou diversas posições dentro da estrutura do Executivo.

Pluripartidarismo

Em maio de 1975, Ulysses Guimarães, acompanhado pelo secretário-geral do MDB, Thales Ramalho, encontrou-se com o general Golbery do Couto e Silva. Uma reunião ultra-secreta, vinculada ao compromisso de que nada do que fosse conversado ali poderia ser levado adiante.

Generais no poder

João Baptista de Oliveira Figueiredo foi o último general a chegar à presidência da República na ditadura. A ele caberia completar o projeto de abertura lenta, segura e gradual planejado pelos generais Ernesto Geisel e Golbery do Couto e Silva, entregando o poder a um civil alinhado com os princípios da Revolução de março de 1964.

Paulo Evaristo Arns: o cardeal enfrenta a repressão

Paulo Evaristo Arns nasceu na localidade de Forquilhinha, lugarejo do município de Criciúma, na ponta extrema do Estado de Santa Catarina, a 14 de setembro de 1921, no sobrado construído por seu pai onde nasceram também quase todos os seus irmãos. Até os 12 anos ele viveu em Forquilhinha, primeiro nessa casa, em cujo andar térreo funcionavam o armazém da comunidade e uma hospedaria administrada por dona Helena Steiner Arns, e, depois, nas outras duas casas igualmente construídas por Gabriel Arns.

João Figueiredo: o último general-presidente

Doze dias depois de instaurar o Estado Novo, Getúlio foi presidir a cerimônia de formatura de mais uma turma da Escola Militar de Realengo. Como de praxe, cabe à maior autoridade entregar o espadim que simboliza a condição de aspirante da arma da cavalaria ao melhor aluno. Informado de que tratava-se do filho de um coronel, o presidente capricha no elogio:

Espero que o senhor continue a carreira militar no mesmo passo em que a está iniciando, e se torne um oficial tão brilhante como seu pai.

Ulysses Guimarães: o Senhor Diretas

Primeiro dos cinco filhos da professora Amélia Correa Fontes e do coletor de impostos Ataliba Guimarães, Ulysses Silveira Guimarães, nasceu em Rio Claro, no interior de São Paulo. Mas como aconteceu com outras figuras públicas aqui já mencionadas há dúvidas ou imprecisão sobre a data exata de seu nascimento. Sua biografia oficial crava dia seis de outubro de 1916. Mas o repórter Francisco Ornellas de O Estado de S. Paulo localizou dois documentos que apontam para o mesmo dia, mas um ano antes.