Brado Retumbante

Do golpe às diretas

Paulo Markun

Conteúdo com a tag Ulysses Guimarães:

Nova geração 'ignora' campanha das Diretas Já, afirma Paulo Markun

Editoria: Política 15/09/2011 – quinta-feira

Site Brado Retumbante, a ser lançado na semana que vem, traz acervo multimídia com depoimentos com personagens centrais do movimento pela democracia

Lembranças do primeiro debate na TV

Na disputa pelo voto direto para o governo dos estados, em 1982, um fato novo foi o uso da televisão. Com a censura abrandada pela abertura política no governo João Figueiredo (e que começara com seu antecessor, Ernesto Geisel) a oposição conseguiu espaço para responder aos ataques do candidato do governo num evento inédito: um debate ao vivo.

O Dia D

Brasília amanheceu sob o clima de cidade tomada pelo inimigo no dia 25 de abril de 1984, em que a emenda Dante de Oliveira seria votada na Câmara dos Deputados. Uma semana antes, o governo determinara uma série de medidas de emergência, supostamente adotadas para garantir tranquilidade aos parlamentares. Estavam proibidas manifestações públicas, o acesso à Esplanada dos MInistérios sob controle e as emissoras de rádio e televisão sob censura rigorosa.

Belo Horizonte

Antes de realizar o comício de Belo Horizonte, o governador Tancredo Neves reuniu-se com comandante da II Divisão do Exército, general Eduardo Lopes, para garantir que manifestação seria pacífica. Seu objetivo era superar os comícios de Curitiba e São Paulo.

O Comício do Anhangabaú

No dia 16 de abril de 1984, aconteceu no Vale Anhangabaú, em São Paulo, o último grande comício da Campanha das Direta. Na mobilização, agora coordenada por um comitê com mais de cem entidades, foram utilizados três milhões de panfletos, 100 mil cartazes e chamadas no rádio e na TV.

O Comício da Sé

Num almoço de confraternização com repórteres políticos, no final de 1983, o governador Franco Montoro deu um passo decisivo na campanha das diretas. De acordo com João Russo, editor de política da Folha na época, quem tomou a iniciativa de cobrar mais atuação em favor da campanha foi Galeno de Freitas, colunista e repórter do jornal.

Comício de Curitiba

Na quinta-feira, 12 de janeiro de 1984, aconteceu o primeiro grande comício do ano em que a Emenda Dante de Oliveira seria votada. Foi em Curitiba, com uma mobilização muito maior que envolveu 2,5 milhões de panfletos, 15 mil cartazes, 30 mil cédulas eleitorais e três mil camisetas. Houve ainda 15 inserções publicitárias na TV - salvo na retransmissora local da Globo, que recusou-se a veicular as chamadas, ainda que pagas.